Compostagem doméstica: descubra o que é e quais as vantagens

composteira doméstica

Compostagem doméstica: descubra o que é e quais as vantagens

De fato, se você é um plantlover, apaixonado por jardinagem e ainda se preocupa com o meio ambiente, a compostagem doméstica é uma prática ideal para você. Isso porque, esse processo, totalmente natural, tem como princípio auxiliar na decomposição do lixo doméstico e contribuir para a promoção de um cotidiano mais sustentável.
Embora seja repleta de vantagens, a verdade é que a compostagem doméstica não é tão conhecida. Por conta disso, a equipe do Blog da Sapucaia preparou um artigo para te explicar tudo sobre essa técnica. Siga com a gente e saiba mais sobre o assunto.

Afinal, o que é a compostagem doméstica?

Sobretudo, a compostagem doméstica é uma maneira de garantir que a decomposição natural do lixo orgânico seja aproveitada.
Em suma, o processo transforma restos de alimentos, talos de legumes e cascas de frutas em adubos, auxiliando no controle do ambiente.
Também conhecida como “reciclagem de resíduos orgânicos”, a prática é realizada por meio de uma composteira, que controla os resíduos para que eles não contaminem o meio ambiente e ainda produz adubos naturais. Assim, basta ter um pouco de cuidado e conhecimento, para realizar o procedimento de forma fácil e prática.

O papel da compostagem para o meio ambiente

Sem dúvidas, com o aumento das indústrias, do lixo eletrônico e, consequentemente, da poluição, a preocupação com o meio ambiente tem sido um tema cada vez mais abordado no nosso dia a dia. Inclusive, inúmeros cientistas e pesquisadores já nos alertaram sobre os riscos de uma má manutenção dos nossos resíduos. Portanto, já passou da hora de buscarmos formas de contribuir com a saúde do nosso planeta.
De acordo com os dados do Ministério do Meio Ambiente, divulgados no ano de 2015, as famílias brasileiras geram mais de 32 milhões de toneladas de resíduos orgânicos por ano.
Por mais que esse tipo de material se decomponha com facilidade, ele gera gás metano – uma substância que impacta negativamente a camada de oxônio e auxilia no aumento da temperatura global.
Além disso, também é importante destacar que o acúmulo de lixo gera o chorume, capaz de contaminar, não só o solo, como também os lençóis freáticos.
Nesse contexto, a compostagem pode ser uma excelente aliada no auxílio da redução do volume de lixo orgânico. Afinal, a partir do momento que cada casa passar a se responsabilizar pelos seus próprios resíduos, a liberação de elementos tóxicos será significativamente reduzida.

Como fazer a compostagem doméstica?

A princípio, adotar a compostagem doméstica no dia a dia não é uma tarefa difícil. Muito pelo contrário, com alguns itens muito comuns, você pode garantir mais sustentabilidade ao seu lar de maneira simples e prática.
Para isso, será necessário contar com a ajuda de uma das melhores amigas do meio ambiente: as minhocas!
Atualmente, a compostagem doméstica com esses pequenos animais invertebrados é o método mais popular.
Em resumo, a composteira de minhocas apresenta três compartimentos, divididos em grandes caixas, que ficam organizadas uma sobre outra, saiba mais sobre elas a seguir.

Caixa Superior

Responsável por receber o lixo orgânico, a caixa superior deve apresentar fundo com pequenos furos para permitir o trânsito de minhocas. Além disso, deve abrigar folhas e gravetos no fundo, sem que eles comprometam a passagem de ar.
Ademais, acima dessa camada, é necessário inserir uma camada de terra. Contudo, como essa superfície ainda irá receber mais resíduos, a terra não deve alcançar o topo.

Caixa Intermediária

Tida como a casa das minhocas, a caixa intermediária deve apresentar furinhos na tampa e na base. Entretanto, é necessário que o furo tenha um filtro para impedir que a terra ou as minhocas escapem para o andar de baixo.
O compartimento deve ser preenchido por muitas minhocas e grande quantidade de terra para garantir a decomposição dos resíduos.
Assim, com o tempo, a caixa intermediária se transformará em uma incrível produtora do húmus de minhoca, um excelente adubo para as verdinhas.

Caixa Inferior

Por fim, a caixa inferior será utilizada para armazenar o chorume, que é, em outras palavras o líquido gerado pela decomposição dos resíduos orgânicos.
Assim como as demais, a sua tampa deve ter alguns furos, para que o chorume escorra sem grandes problemas. Por outro lado, é imprescindível que o fundo seja impermeável.
Além disso, na base da caixa, é indicado a presença de uma torneirinha, para retirar o chorume frequentemente. Dessa forma, você consegue preparar, até mesmo, um poderoso tônico para regar as suas verdinhas e garantir um jardim mais saudável e vistoso.

O que colocar na sua composteira doméstica?

Indiscutivelmente versátil, a sua composteira poderá ser “alimentada” por frutas não cítricas, legumes, verduras, saquinhos de chá, borras de café, cascas de ovo, folhas secas e restos de jardim.
Entretanto, vale destacar que as composteiras domésticas costumam ser menores, por isso, não têm capacidade para decompor todo o lixo comum.
Além disso, resíduos de carnes, alho e cebola devem passar longe da sua composteira.

Enfim, gostou de descobrir como tornar a sua casa mais sustentável e contribuir com o meio ambiente de forma simples e prática?
Se depois de ler esse artigo você também ficou com vontade de ter uma composteira para ontem, saiba que você pode encontrar a sua na Sapucaia Paisagismo. Nosso Garden Center comercializa esses produtos já preparados e prontinhos para receber o lixo orgânico.

Estamos à sua disposição no endereço físico e nos canais digitais:

Av. Dr. Antônio Barbosa Filho, 80 – Jardim Consolação, Franca – SP, 14405-000.

Se preferir mais praticidade, entre em contato pelo WhatsApp: (16) 99325-3717.

Um grande abraço e até breve!

Você também pode gostar

Abrir chat
Está com dúvidas?
Olá, podemos te ajudar?